segunda-feira, maio 28, 2007

Cegonha dos Indesejados

Para combater o elevado número de abortos, o Hospital Jikei de Kumamoto, Japão, recuperou um mecanismo medieval que permite o abandono anónimo. Uma caixa que está a gerar polémica, funciona 24 horas por dia, faz soar um alarme de cada vez que uma criança é ali colocada.

Em 2005 registaram-se 290mil abortos legais no Japão. Milhares de crianças foram abandonadas em lugares pouco seguros: são os motivos que levaram este hospital católico a criar este serviço.

24 horas depois de abrir, o "Berço da Cegonha"recebia uma criança de três anos, abandonada pelo pai. Era suposto a "caixa" só receber recém-nascidos...

Este tipo de sistema está em funcionamento em alguns estados dos EUA, na Alemanha e na África do Sul.

Em dezembro passado inaugurou sistema semelhante nos subúrbios de Roma: tiveram que esperar 3 meses para receber o primeiro "cliente". Estevão, um bebé de 3 meses, 6,2kg e 61 cm.

O director da casa que o recebeu disse que o abandono foi "provavelmente um gesto de amor".


A reportagem completa na Tabu de 19 de maio. E eu nem sei o que pense...

Etiquetas:

14 Comments:

At 28/5/07 8:05 da tarde, Blogger MARTA said...

Como tu, também não sei o que pensar...
Acho uma crueldade...
Obrigada pela visita; eu também gosto da música...
Beijos e abraços
Marta

 
At 28/5/07 9:48 da tarde, Blogger Meia Lua said...

Sinceramente se me perguntam se prefiro que lá deixem os bebés ao invés de os maltratarem eu digo sim. Se me perguntam se acho normal que existam estas casas de acolhimento eu acho que não. Só uma coisa é certa, antes aí do que nas ruas!!! definitivamente. Faz-me pensar em que mundo vivemos....
beijinhos para ti :*

 
At 28/5/07 10:29 da tarde, Blogger Carlota said...

Se for para viverem uma vida melhor...
Mas também estou como tu: nem sei o que dizer.

 
At 28/5/07 10:44 da tarde, Blogger vih said...

Sem palavras, mas com o coração constrangido. Será melhor abandoná-los nessa casa "como prova de amor" de que abortar ou abandonar em qualquer lado para morrer?
Esperemos que não se repitam lá as tragédias de sempre, como aconteceu na Casa Pia.

 
At 28/5/07 11:43 da tarde, Blogger AEnima said...

Nao sei o que pensar... se "ainda bem que ha um 'berco da cegonha'" ou se atacar por tomarem apenas medidas de resolucao rapida de problemas estruturais que precisam de planos mais abrangentes.

Seria giro fazer uma comparacao entre as leis do Japao e as Italianas, para perceber porque e' que um Berco tem tantos bebes abandonados e outro nao. Sera que e' a lei italina mais evoluida e portanto nao ha necessidade para tal instituicao? Ou sera que, por questoes sociais, a pessoas preferem recorrer a outro tipo de medidas (piores? melhores?) que nao o abandono.

Bjocas

(Ja sabes alguma coisa de concreto no caso da tua aluna sobre os responsaveis pelo fecho da universidade? Ja sabes que gente devemos chatear?)

 
At 28/5/07 11:53 da tarde, Blogger Hindy said...

É realmente triste...

Beijinhos :o)

 
At 29/5/07 9:06 da manhã, Blogger Melões Melodia said...

E muito triste, mas acredito que muitas vezes e um acto de amor.
Nao sei a historia por tras da crianca de 3 anos, mas em condicoes normais, sera a de uma familia que nao tem condicoes para criar um filho e por isso entrega-o a quem supostamente o pode criar.

E triste, realmente triste, mas no fundo parece-me bem.

 
At 29/5/07 12:02 da tarde, Blogger a lice said...

É difícil opinar... Se, por um lado, é triste nascer sem se ser desejado e amado, também é triste crescer sem nunca receber esse amor, quer dos pais, quer duma qualquer instituição...:(

Beijinhos para ti.

 
At 29/5/07 2:35 da tarde, Blogger calamity jane said...

Quanto a isto tenho uma opinião talvez polémica, mas aqui vai: antes abortados que abandonados. Antes abandonados que maltratados, violados, negligenciados, mortos à nascença ou lentamente. E quanto mais cedo melhor. Que os estragos às vezes são irreversíveis...

 
At 29/5/07 2:41 da tarde, Blogger Álex said...

é difícil sim pois há muito tipo de situações...
mas concordo com a calamity jane

 
At 29/5/07 7:43 da tarde, Blogger melga meiguinha said...

Querida Arara,

Este seu post fez-me lembrar as "nossas" rodas penso que século dezanove.
Será que estamos a voltar para trás?
Quanto ao assunto em si concordo totalmente com a Calamity Jane.
Quero lá eu saber se é polémico ou náo.

Beijocas.

 
At 30/5/07 6:33 da manhã, Blogger UrsaM said...

Tão difícil julgar...
Só espero que estas crianças recebam, de alguém, todo o amor que lhes foi negado seja porque razão foi!
Informação, recursos de prevenção e consciência seria o melhor antes que a fecundação indesejada seja feita!

 
At 30/5/07 9:16 da manhã, Blogger Nana said...

Como diz o ditado : "dà Deus nozes a quem não tem dentes" !
Tantas familias que gostariam de dar o seu amor a um ou mais filhos e que não conseguem procrear nem adoptar ... e tantas crianças abandonadas ou indesejadas à nascença, ou ainda vindas ao mundo sem condições materiais e morais para serem criadas.
Meu Deus, meu Deus, porquê ???

 
At 31/5/07 7:59 da tarde, Blogger Carlos Malmoro said...

Da próxima vez que me entusiasmar com o ser humano, vou tentar não me esquecer que há caixotes de lixo para bebés e que alguns acham isso legítimo.

 

Enviar um comentário

<< Home