terça-feira, abril 11, 2006

Direitos


Há leis novas no Reino Unido.

Uma delas permite às raparigas menores de 16 anos abortarem sem o conhecimento dos pais.

Decidiram, no Reino Unido, que o direito à confidencialidade dos filhos é mais importante do que o direito que os pais têm à intimidade dos mesmos.

Por aqui, é sabido, aborto é crime.

Independentemente de posicionamentos contra ou a favor do aborto, que, só por si abrem as portas a discussões e polémicas intermináveis, o que pensar desta nova lei britânica?

15 Comments:

At 11/4/06 11:46 da manhã, Blogger MDeus said...

Eu sou mãe, tenho três filhos homens, mas pergunto a qualquer outra mãe como se sentiria se soubesse que a sua filha de 14 ou 15 anos tinha abortado... eu só sou a favor do aborto em determinadas condições...deficiência, violação e pouco mais, hoje existem tantas formas e informação para se evitar a gravidez... esta lei permite que cada vez mais as familias se degradem, não comuniquem...
Beijinhos

 
At 11/4/06 12:25 da tarde, Blogger lxexpo said...

nem sei o que dizer... mais tarde informo...estou sem palavras...

 
At 11/4/06 3:09 da tarde, Blogger C_mim said...

pais, filhos, intimidade dos filhos, a intimidade dos pais.

Porque será difícil conversar sobre intimidade com os pais?... e com os filhos?...

Esse é que o motivo que deu origem a essa lei.

Não?!?!

 
At 11/4/06 4:38 da tarde, Blogger 125_azul said...

Alguém realmente partilha intimidades?

 
At 11/4/06 5:41 da tarde, Blogger C_mim said...

Muito poucos e só uma parte da intimidade...

(espero ter sido politicamente correcta)

 
At 11/4/06 6:08 da tarde, Blogger Folha de Chá said...

Já devem acontecer milhares dessas situações. E os pais nem imaginam. Agora, trata-se de legalizar um uso comum, porque a lei deriva normalmente da generalização de determinada atitude/acção. Provavelmente, no UK, esta prática será corrente.

 
At 11/4/06 6:30 da tarde, Anonymous Anabela said...

Muito bem;
Temos que ter leis.


Apreciei muito que disse COM sobre Gala & Dali -acaso ela tem um blog?

 
At 11/4/06 7:43 da tarde, Blogger papoilasaltitante said...

Opsssssssss nem sei que dizer... Para mim deveria sempre apostar-se na prevenção!!!
E olha que eu até sou daquelas que penso que um aborto é muitas vezes mal menor do que uma criança atirada a um rio como aconteceu por cá!!
Isso tem a ver com a ligação pais - filhos que me parece cada vez mais inexistente.
P.S.- foste linkada na seara e ela mudou a decoração (Forçadamente)
Bjs

 
At 11/4/06 7:50 da tarde, Blogger 125_azul said...

Creio que folha de chá tem razão: o Reino Unido tem o mais alto índice de gravidez na adolescência da União Europeia...

Não Anabela, que eu saiba COM não tem blogg. mas costuma estar on line em www.lx2005.blogspot.com,em c-mim.

papoila eu adoro a tua seara. Bem vinda

 
At 11/4/06 8:07 da tarde, Anonymous ANABELA said...

Fico-lhe muito grata.
Obrigada!

 
At 11/4/06 8:39 da tarde, Blogger rosa carne said...

eu acho que deveriam dar sempre conhecimento aos pais, mas a decisão deverá ser sempre da mulher. Dar o conhecimento e não o poder de decisão.

 
At 12/4/06 6:27 da manhã, Blogger UrsaM said...

Não há lei que impeça a boa relação entre pais e filhos. Na família onde há amor e respeito não se fará uso desta lei, que me parece um reflexo e consequencia do que já deve existir no pais.

Aproveito para enviar outro Quintana, porque tem a ver:
O aborto não é apenas um crime, como dizem. É um roubo.
Porque ao nascituro rouba-se-lhe o mundo, as árvores, o convívio humano, o céu, as estrelas...tudo!
O aborto é o roubo infinito.

 
At 12/4/06 8:39 da manhã, Blogger greentea said...

há alguns anos, a professora primária abordou temas de educação sexual na aula, uma aula para meninos e meninas de 9/10 anos, integrados dentro do programa de ciencias. Era uma Mulher impecável, óptima professora, um espirito aberto que tinha um filho um ano mais velho.

Um dos Pais dos alunos, por sinal dos mais jovens foi falar com ela dizendo que proibia que "Esses assuntos " fossem tratados na aula!

São essas filhas, creio eu , que na adolescencia precisam de abortar e sem que os pais saibam...
Há ainda muitas mentes fechadas, muitos preconceitos, muita dificuldade em falar do corpo, do sexo, de preservativos , de HIV, de contraceptivos e de muito mais...

 
At 12/4/06 9:19 da manhã, Blogger 125_azul said...

creio que têm todas razão. Claro que não há lei que possa impedir amor, intimidade, partilha, confiança, entre pais e filhos. Só me pergunto onde pais e filhos se perdem ao longo do caminho que devia ser de amor, a ponto de ter que haver leis destas.

 
At 13/4/06 5:49 da manhã, Blogger UrsaM said...

125 Azul, acho que são os valores tortos que vêm substituindo quase tudo que antes valia, como se ratos fôssemos.
Lembro-me bem dos laboratórios na faculdade quando fazíamos experiência com ratos. Os bichinhos, antes pacíficos e tranquilos começavam a agressão e medo na proporção em que lhes diminuiam - espaço, alimento e fêmeas, nesta ordem.
Hoje o amor e a felicidade foram trocados pelo prazer imediato e há competição em vez de colaboração.
Parece-me que acontece isto em grandes aglomerados humanos, não?
Só que os ratos estavam sendo manipulados. Quem manipula os homens? Fácil não?

 

Enviar um comentário

<< Home