terça-feira, agosto 28, 2007

Serpentes e Piercings


Porque ela entrou no meu consultório a falar sibilante, mostrando a lingua quase bifurcada (já falta pouco, agora vem a parte de cortar a ponta com o bisturi e finalmente terei a minha língua de serpente), fénix tatuada na nuca, piercings na sobrancelha semi-rapada, fiquei curiosa.
O que move esta miúda? O que a faz querer modificar o corpo , ter língua de réptil, provocar olhares de asco, medo até?
Para entrar no seu universo mais rapidamente, já que ela é escassa no seu sibilar,
resolvi ler Serpentes e Piercings, romance de culto de Hitomi Kanehara, japonesa que aos 22 anos conquistou o maior galardão das letras do seu país, o Prémio Akutagawa.
No livro, Lui, adolescente, erótica, pop, extravagante, ex-Barbie, à semelhança da autora, movimenta-se no submundo auto-destrutivo de uma Tókio desumanizada.
Sadomasoquismo e desilusão em busca de um sentido para a vida, uma língua de serpente, tatuagem de dragão e mais, dor, muita dor.
Queria encontrar um pedacinho da "minha" Lui, compreender o que a sua lingua sibilante não foi capaz de me dizer.
Perdi-a ainda mais.

Etiquetas: ,

11 Comments:

At 28/8/07 4:41 da tarde, Blogger woman feelings said...

E por que é preciso sorrir á vida...Danças?... :)))

 
At 29/8/07 8:39 da manhã, Anonymous Carol said...

Olá,
Gostei do seu blog. Feliz regresso.
Carol

 
At 29/8/07 8:42 da manhã, Blogger Carol Baumgarten said...

Ah!, eu sou nova nisso. Ainda não "funciono" muito bem. Esqueci de deixar o meu blog: www.carolbaumgarten.blogspot.com
Carol

 
At 29/8/07 1:00 da tarde, Blogger Ck in UK said...

Ai filha q horror. eu ja nem olho, e q mete-me muita aflicao. tudo o q tenha que ter dor no meio, nao e pra mim.

e agora imaginar essa gente com 75 anos e as tatuagens todas caidas, assim como os piercings, ah?

 
At 29/8/07 1:34 da tarde, Blogger MARTA said...

Razões que ela talvez agora não sabe explicar...
Culto do corpo?? Chamar a atenção para um problema mais grave?
Complicado....não é?
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

 
At 30/8/07 8:58 da manhã, Blogger UrsaM said...

É tão difícil para uma geração entender outra com espaço de tempo grande. Nestes casos de hoje, em que as diferenças de enfoque são tão mais gritantes então... Não sei...melhor que entender é, talvez, abraçar, um longo e quente abraço que ajude a dissolver barreiras...
Nem tudo pode ser entendido com a mente não é?

 
At 31/8/07 5:05 da manhã, Blogger AEnima said...

Eu tenho um piercing. Nao tenho mais porque acho que nao tenho mais lugares no corpo onde me ficaria bem. Nao tenho tatuagens tambem por um triz... ja estive para fazer uma mais que uma vez e acho que nao vou descansar sem ter uma. Ja tenho 30 anos e parece que nao "cresco" nesse sentido. Adoro agulhas e a dor e' parte do processo. Eu faco-o por gosto, por adorno, porque o torno so meu. E' um traco de personalidade. Algo muito longe do que descreves.

Mas tambem nao gosto que as pessoas digam " Que horror!" a quem tem muitas tatuagens e piercings. Fica feio discriminar quem e' gay. Nao e' politicamente correcto discriminar quem tem doencas ou deficiencias... porque isso nao pode ser mudado e quem tatuagens as fez porque quer. Eu acho que discriminar tatuagens e' igualmente punivel. E' um traco de personalidade que se tem porque se tem.

Discriminacao por ser diferente e' sempre discriminacao. Quem e' diferente, pode nao o ser por escolha, mas se a dessem provavelmente nao quereriam ser normais... isto aplica-se a quem e' gay, mulher, judeu, ou tatuado.

 
At 31/8/07 5:05 da manhã, Blogger AEnima said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 4/9/07 10:35 da manhã, Blogger Su said...

Cá pra mim que sou cheia de retas, algumas curvas, varias velocidades, de todas as cores, vejo-me sempre perdida quando tento entender as esquinas das cabeças, de algumas cabeças...

mmm, metaforas á parte, acho que quanto mais vivo menos entendo o ser humano.

 
At 4/9/07 10:53 da manhã, Blogger Su said...

Voltei a traz… admito pq acabei por ler alguns comentários ao teu texto, e tenho q discordar com algumas coisas q aqui foram ditas, por ex, de ser discriminação, o facto de achar-mos uma aberração algumas atitudes, e n sou contra um piercing ou uma tatuagem, acho q isso n passa de uma moda, e concordo plenamente q somos livres de escolher a nossa moda, mas na realidade convenhamos, existem pessoas que chocam de tao desgrenhadas ou furadas, ou sei lá mais o k ja vi, ,,,, na realidade acho q muito jovem faz isso como uma forma de revolta… está muita coisa mal, e as pessoas reagem de muitas maneiras ao q n concordam, nos dias de hoje n há guerra, mas ha varias formas opressão, há estigmas q de certo modo acabam por ofuscar e controlar, a sociedade tem destas coisas, viver em grupo tem destas coisas, e quanto a mim esse agir esconde muitas vezes um acto de rebeldia, uma espécie de grito de liberdade… enfim, isto á assunto complicado, dáva pano pra mangas!

 
At 5/9/07 5:15 da tarde, Blogger Nana said...

Não conheço esse livro, mas o corpo para mim é algo que se deve respeitar na sua integridade, por isso, sabendo que un piercing ou uma tatoagem é para toda a vida, seria bem que alguns pensassem 2 vezes antes de se cobrir de desenhos e furos ...
Mas a cada um a sua liberdade ... Mesmo se por vezes ela ofende o olhar alheio.

 

Enviar um comentário

<< Home