segunda-feira, janeiro 07, 2008

knocking on heaven's door


Os hindus dizem que quando o corpo dá o último suspiro, a alma parte para habitar o lugar onde foi mais feliz. Para onde irá regressar a tua...?

Etiquetas:

10 Comments:

At 7/1/08 12:04 da tarde, Anonymous borboletaafricana said...

Penso que já deves saber para onde irá vaguear a minha alma...entretanto já tenho um "talhãozinho" debaixo de uma certa magnólia que plantei para quando precisar de descansar.

 
At 7/1/08 1:31 da tarde, Blogger Álex said...

ufa, assim de repente é dificil... em que país, em que localidade fui mais feliz? acho que a minha alma poderá andar por aí a passear, não gosto de estar num local apenas, tive momentos de felicidade por todos os lugares onde passei - serve como resposta?

 
At 7/1/08 1:47 da tarde, Blogger mulher a dias said...

Ai menina, eu cá acho que volto para a minha Sertã. Assim cumá sim, nunca foi muito feliz em nenhum sítio, mas também ainda sou nova, posso vir a ser, não é?

 
At 7/1/08 2:30 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Ola. Espero que esteja td bem com tds em casa. Eu enviei um email para o seu yahoo. não sei se já não o utiliza ou se não pode responder... anyway, bjns, Renata

 
At 7/1/08 5:32 da tarde, Blogger Luisa Hingá said...

Boa pergunta. Tive momentos em que fui feliz completamente...adolescência quando tinha pais? Não sei... e tu ?

 
At 7/1/08 7:00 da tarde, Blogger Pitanga said...

Tens alguma dúvida, Azulinha?

beijos do lado de cá

 
At 8/1/08 2:20 da manhã, Blogger Angela said...

Eu não iria a nenhum lugar mas a uma época. Anos 81,82, 83... sim!
Estava de bem comigo mesma, bonita, leve e feliz!

 
At 8/1/08 8:17 da manhã, Anonymous Azulão said...

21 gramas? Corpo e alma?
Vou direitinho para o teu cólinho.
Bj

 
At 8/1/08 6:00 da tarde, Blogger pedro said...

para aquela barriguinha que as mamas de algumas raparigas fazem na curva justamente antes das axilas.
inestético para alguns, o paraíso de outros.

 
At 9/1/08 12:28 da manhã, Blogger JG said...

Eu não tenho dúvidas. Aliás é das poucas certezas que tenho: faria com que o tempo retrocedesse, atravessaria o Atlântico à velocidade da luz e só pararia, feito clarão sorridente, na Rua Augusta de São Paulo, num entardecer chuvoso.

Boa semana

 

Enviar um comentário

<< Home