sábado, março 18, 2006

Chuva


Chove lá fora e aqui dentro está tão quentinho...
Apetece chocolate quente com licor de cerejas, um dvd ou um livro, Agatha Christie é o ideal. O campo e a aristocracia inglesa deliciosamente vitoriana, o tal chocolate quente e um monte de scones.

Vontade de deixar o pensamento vaguear, de morar num farol e ver a chuva bater no mar, no meio do silêncio.

Vontade de plantar, deixar germinar e não ter pressa de colher.

Claro que enquanto trabalhavas esta semana fazia todo aquele sol e hoje que ias passear o céu caiu-te em cima da cabeça. Mas já sentias falta desta possibilidade de recolhimento, deste enroscar-te sobre ti próprio e deixar a cabeça à toa, confessa.

Um sábado fútil, sem te preocupares com as grandes crispações da humanidade. Sem refilares porque estás cheio de saudades do Verão e de caminhar descalço na areia.

A natureza é tão como tu!, ou será ao contrário, tu é que és tão como ela?

Ambos tão ciclotímicos, tão muito-sol-e-agora-sou-feliz ou que-chuva-e-frio-mau-humor-de-cão!

Pensar que às vezes chove e faz sol, ao mesmo tempo!, é quando vem o arco-iris, o melhor de tudo!

Onde li "Você nasce sem pedir e morre sem querer. Aproveite o intervalo!" ?

Mesmo que chova.

11 Comments:

At 18/3/06 6:32 da tarde, Blogger cuco said...

Gostei desta "chuva". A visita foi super simpática, e quando ela chega nas asas de uma gaivota das que voam na Baía do Espírito Santo.... nem se fala!
Bem vinda ao "meu mundo".
Da "nossa terra" tenho vinte anos de paixão... e mais, muito mais para recordar.Voltaremos ao assunto, prometo.
Ambanini e... kanimmabo:-)

 
At 18/3/06 7:45 da tarde, Anonymous melguinha said...

Se a memória não me falha, fui eu que lhe dei a ler este pensamento,mas ja o tinha esquecido.

E é tão difícil aproveitar o intervalo.

Beijinhos e também para si bom fim de semana, enroscada onde quizer e puder, a ler o seu livro ou a ver o Dvd.

 
At 18/3/06 7:48 da tarde, Anonymous melguinha said...

E se puder, venha mais vezes falar connosco, porque adoro falar consigo.

 
At 18/3/06 8:16 da tarde, Anonymous melguinha said...

Quando ler o post que a Ângela com a sua infinita paciência, escreveu para mim, explique-me por favor em palavras que eu consiga perceber.

Obrigada.

 
At 18/3/06 11:37 da tarde, Blogger greentea said...

vou aproveitar bem o intervalo, claro
Tu também
Bjs.

 
At 19/3/06 9:50 da manhã, Anonymous PAI said...

Fim-de-semana do trabalhador!
Ei-lo, uma vez mais.
Mas não será por acaso, pois só assim o trabalhador se vê obrigado a descansar, a ficar no quentinho e aproveitar mais um dos tais intervalos, até voltar para o sítio do costume.
Já é Domingo, hoje dia do Pai, que quero aproveitar para continuar a ser feliz e esquecer que o Sol volta a não querer brilhar.

 
At 19/3/06 10:18 da manhã, Blogger C_mim said...

Hoje vou gozar o intervalo, apesar de ter que preparar os meus cursos...

Quem vai gozar mesmo é o Lucas, que já comeu o seu pãozinho fresco (o scone dele)já foi à praia e agora dorme enroscado debaixo da secretária.

 
At 19/3/06 11:50 da manhã, Anonymous melguinha said...

Hoje fiquei feliz com o intervalo.

Ursa Mãe fez para mim um desenho bobinho(como ela diz).

E cá estou emocionada e com uma lágrima no canto do olho.

Vê como esta melga dá valor a coisas pequeninas mas que lhe aquecem o coração?
Só é pena que quem está perto não tenha a mesma sensibilidade. Era tão fácil fazer de mim uma pessoa menos triste.

Beijinhos e bom dia.

 
At 19/3/06 11:50 da tarde, Anonymous Ursa said...

Queridos, todos

Os ciclos- da lua, tão rápida que podemos cantar para ela: La donna é móbile!
Do Sol,mais estável,mais devagar: Ó sole mio! stai fronte a te!
Dos dias alegres, dos nem tanto, dos tristes, e deus nos livre... dos terríveis!
Mas, cuidado sempre:aceitar a impotência porque é quando podemos saber de nosso poder e quanto maior a espectativa, maior a decepção. Os tempos de chuva pedem , de fato,um olhar pra dentro e aproveitar tudo que temos o poder de fazer ou não nessas horas.

E, não sabia que era dia dos pais por aí neste domingo. O nosso é em agosto. E. vivam todos aqueles que dão vida, que organizam, que são alegres como o Sol, nosso pai natural.
Não importa muito se somos mães ou pais físicos, pois sempre os somos de alguma forma!
Tive um irmão que sempre foi tão maternal que nos dias das mães eu o cumprimentava e à sua mulher, que é tão paterna, deste modo: feliz dia dos Pães para vocês dois!

O mesmo para os pais e mães do planeta que sabem do criar e cultivar a vida!

 
At 21/3/06 5:02 da tarde, Blogger Folha de Chá said...

Os fins-de-semana sem objectivo, são do melhor que há. Do melhor, porque trazem boas surpresas.

 
At 3/6/06 6:36 da tarde, Blogger Su said...

!!! tens que provar os meus scones!
cá em casa a receita da avo Palmira de scones esta "pregada" á geleira, sem duvida!

!!! chocolate quente? tenho uma reecita mto minha, um dia dou-ta!

por isto to a ficar um pote!

:)

 

Enviar um comentário

<< Home