segunda-feira, junho 05, 2006

Desilusões


Parece consensual que a maior de todas as dores é a morte, o desaparecimento perpétuo de alguém que amamos.

Nunca conheci ninguém que assim não pense. Sentir a saudade que a morte traz é a dor definitiva.

Mas atrevo-me a afirmar que a seguir, se é que é possível quantificar as dores, será a desilusão.

Porque na desilusão somos directamente responsáveis, fazemos parte do jogo que culminará em dor, maior ou menor que seja, e esta depende simplesmente de uma escolha que fizemos à partida: iludimo-nos!

Hoje alguém chorava uma desilusão e dizia: "Como pode fulano fazer-me isto?"

Wrong question! A pergunta certa é, "como permiti eu que me fizessem isto?".

Bolas tracinho se!!! A vida centrada na responsabilidade do Eu custa como o caraças!

Mas é a única maneira, certo?

24 Comments:

At 5/6/06 6:18 da tarde, Blogger The City Lights said...

olá 125,
a desilusão custa e muito!Mas estás certa quando dizes "a pergunta é:como permiti eu isto?!"
Mas, sabes, dizemos sempre. "não vai haver uma próxima!", e quando damos por isso, ou estamos a cair no mesmo erro, ou ja estamos a dar uma martelada na pessoa errada....como não ha bela sem senão....chamamos a isto vida!

;)

Um jinho enorme cara amiga!

 
At 5/6/06 6:33 da tarde, Anonymous Meiguinha said...

Infelizmente já passei pelas duas dores.

Como sempre, tem toda a razão, embora eu continue a pensar que sou responsável por uma e outra.

Já nos disse que gostou do concerto de ontem.
Divertiu-se muito?

Beijocas.

 
At 5/6/06 7:00 da tarde, Anonymous c said...

Linda foto para um tema tão do nosso conhecimento e de muitos aqueles que tanto te esperam... aqui, todos os dias.

Dificilmente há volta a dar, com toda a impotencia e prepotencia que no dia-a-dia vamos encontrando, por este e aquele caso que conhecemos, por nós próprios, infelizamente.
Mas lá vem um dia menos mau e volta a esperança de agora ser para sempre bom, como que uma recompensa de já ter sido tantas vezes mau.

Volta o sonho, volta a alegria e nada como agarrá-la, por um, dois, três dias que sejam, mas sejam.

Será bom outra vez, porque mesmo que o caminho mais rápido para a desilusão, seja a ilusão, ela é sempre boa.

Até já!

 
At 5/6/06 8:16 da tarde, Blogger Ana said...

Tens razão, eu sei que tens razão mas infelizmente não consigo pôr isso em prática ainda! Estou demasiado ligada e não me consigo abstrair das promessas que me fazem e depois não são cumpridas! De qualquer maneira, eu sei que tenho que parar de iludir-me! Tenho que parar de imaginar e começar a viver!

Beijinhos

 
At 5/6/06 9:00 da tarde, Blogger rosa carne said...

ora essa é uma pergunta que eu tenho que me fazer mais vezes. Sou tendencialmente ego-centrada qdo se trata de "culpa", mas essa pergunta ainda não está assim lá muito interiorizada :)
Boa semana!

 
At 5/6/06 9:13 da tarde, Anonymous Meiguinha said...

Querida arara SOCORRO, fale comigo por favor, preciso do seu colinho.

Mas para que é que lembrou de postar uma coisa destas?

Eu até tenho andado mais ou menos, a tentar esquecer as dores físicas e não só.

Beijinho.

 
At 5/6/06 9:14 da tarde, Blogger Pitucha said...

Uhm, eu queria comentar tanto que nem sei por onde começar!
É que há coisas que não podemos controlar... nem tudo está nas nossas mãos...
Bom, acho melhor limitar-me a mandar-te um beijinho.

 
At 5/6/06 9:57 da tarde, Blogger Ck in UK said...

Olha tocaste num ponto muito muito pessoal. E demorou-me muito, mas muito tempo a chegar a conclusao a que tu chegaste aqui no post. E que a gente nao controla o que os outros nos fazem. Apenas controla como reagimos ao que os outros nos fazem. Perceber isto, ja e meio caminho andado. E digo-te que me levou quase 30 anos a prender isto.

 
At 5/6/06 10:15 da tarde, Blogger -pirata-vermelho- said...

Sem dúvida!
Há dias, uma mulher, amiga! disse-me, por essas razõesque referes e com um misto de preocupação e desânimo 'a tua vida deve ser muito difícil'.

Mas não há outra maneira, pois não?
A dignidade começa em ti e a desilusão é como um engano de que seriamos responsáveis, não é?

A morte... bem, a morte n'existe pas. É uma abstracção retórica.

 
At 5/6/06 10:15 da tarde, Blogger -pirata-vermelho- said...

Sem dúvida!
Há dias, uma mulher, amiga! disse-me, por essas razõesque referes e com um misto de preocupação e desânimo 'a tua vida deve ser muito difícil'.

Mas não há outra maneira, pois não?
A dignidade começa em ti e a desilusão é como um engano de que seriamos responsáveis, não é?

A morte... bem, a morte n'existe pas. É uma abstracção retórica.

 
At 5/6/06 11:26 da tarde, Blogger Mocho Falante said...

eu também tolero muito pouco a desilusão não sabes tu quanto...odeio desiludir-me com alguém e aconteceu-me há bem pouco tempo.

Beijocas

 
At 6/6/06 1:32 da manhã, Blogger planaltobie said...

É muito dificil pôr em prática o que dizes, embora perceba a ideia.
No fundo o Homem não opta, gere limitadamente as condições muitas vezes dificeis em que vive. Dependemos muito de terceiros, até no amor.

 
At 6/6/06 9:25 da manhã, Blogger a lice said...

De facto, a desilução doi também muito...

Beijinho.

 
At 6/6/06 9:30 da manhã, Blogger Silver said...

É a melhor maneira, sim. Sou obrigada a partir do principio de que a maioria dos outros está sempre prestes a magoar-me, a desiludir-me. Eu é que tenho a responsabilidade/liberdade de o permitir. Ou não. É a vida. Bjinhes :)

 
At 6/6/06 12:39 da tarde, Blogger MARTA said...

Pensamos sempre que só acontece aos outros, mas não. Acontece-nos e obriga-nos a olhar para o espelho e compreendermos quem somos na realidade.
Eu tive que fazer isso. Alguém magoou-me imenso, quase me destruiu, mas agora que já ultrapassei, vejo que me ajudou a remodelar a minha vida. Mudei tudo, até de amigos e tenho uma vida muito mais interessante.
Contudo, não lhe vou agradecer, pois há pessoas que não merecem o nosso tempo. Pode ser egoísta, mas quem desfaz o nosso ego e rejubila com isso, não é pessoa que mereça estar no nosso convívio.
Obrigada e desculpa o desabafo.
Um abraço
Marta

 
At 6/6/06 3:43 da tarde, Blogger Folha de Chá said...

Às vezes, sinto-me tão culpada por deixar que me aconteçam algumas coisas, que berro comigo mesma. Se calhar, maltrato-me demais. Ou, então, responsabilizo-me demais. Outras vezes, esqueço-me disso tudo e salto logo a distribuir adjectivos para os outros. 8 ou 80? :(

 
At 6/6/06 3:44 da tarde, Blogger Su said...

O vento tem muitas direcções, nem sempre está nas nossas mãos para que lado vai soprar.

Uma coisa já aprendi, eu sei o que quero e quem sou, se alguma lagrima correr, limpo-a e sigo.

(sem drogas, Sra.Dra. a desilusão encara-se a sangue frio!)

:)

 
At 6/6/06 3:58 da tarde, Blogger Carlota said...

(Ontem não andei por cá...)
Só se desilude quem tem ilusões.
Confesso que não é o meu caso. Há muuuito tempo que me deixei disso!
Beijola.

 
At 6/6/06 10:56 da tarde, Blogger greentea said...

não está certo, está certissimo, 125;

muitas vezes culpo os outros por isto ou aquilo ter acontecido mas a realidade é bem outra - a responsabilidade é apenas nossa, embora nem sempre o queiramos ver!

Na imagem do outro vimos o reflexo da nossa. Embora em certas circunstancias a perspectiva tem de ser outra - uma criança abandonada, maltratada não o é por sua responsabilidade mas por outras razões mais profundas...
um beijo para ti. Com tempo.

 
At 6/6/06 11:46 da tarde, Blogger papoilasaltitante said...

Certissimo!!!
Beijão grande!

 
At 7/6/06 4:16 da manhã, Blogger UrsaM said...

Não será a desilusão como uma morte? Alguém que morre em vida? O fantasma de algo em que acreditámos?

Acho que não esperar do outro coisa alguma seria o melhor. Todos falhamos, quando somos o "outro" de quem se engana ou quando somos o "Eu" que se deixa iludir pela expectativa ou a crença cega.

Não entendi se isto se passou consigo ou com alguém próximo mas, quando a neblina se esvai e a claridade nos deixa ver o precipício à frente da estrada, termina por ser melhor assim não acha?
Um carinho pra vocês.

 
At 22/6/06 2:31 da manhã, Anonymous RHÔ said...

Na verdade não sei o que dói mais se a saudade ou a desilusão...Penso que são diferentes,portanto é muito difícil compará-las.

 
At 18/3/07 12:55 da manhã, Anonymous Anónimo said...

best regards, nice info »

 
At 26/4/07 1:51 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Where did you find it? Interesting read Compare mortgage companies Prevent sports asthma call center software Windows antispam software Usa cooking school Effects of expired antidepressants http://www.ticket-broker-2.info

 

Enviar um comentário

<< Home