quinta-feira, fevereiro 16, 2006

Com que sonhas?


Era uma vez uma girafa que sonhava ser bailarina, mas era pescoçuda e desengonçada e os outros não deixaram.
Então, foi ser psicóloga, para entender os que não deixam e os que não são deixados.
Depois, encontrou um aquário que lhe disse que, se ela mergulhasse nele, podia bailar para sempre.
A girafa ficou tão feliz que as suas manchinhas viraram beijos que ela distribui e sobre os quais rodopia encantada. E o aquário tem agora muitas manchinhas no pescoço.


I'm gonna love you day in and day out for the rest of my life, porque é disso que são feitos os sonhos.

16 Comments:

At 16/2/06 1:39 da tarde, Blogger C_mim said...

Ora aqui está um postinho que poderia ter muitas interpretações melindrosas ;)... Mas não... É lindo de mais para ser utilizado para esse fim. Eu sonho o meu sonho.

 
At 16/2/06 2:03 da tarde, Blogger greentea said...

o sonho dá-nos a vida e a vida merece ser vivida. Com AMOR. com LUZ. com PAZ.
Obrigada pelo comment. Não sei donde vens, qual feiticeira de Luis Represas, mas és bem vinda.

 
At 16/2/06 2:17 da tarde, Anonymous melga said...

1 - Sempre com o impossível.

2 - Bendita girafa(sem ofensa).

3 - Agradecimentos aos que não a deixaram dançar.

4 - Que bem "sabem" os beijos das girafas deste mundo.

 
At 16/2/06 2:52 da tarde, Anonymous c_mim said...

A FEITICEIRA de Luis Represas

De que noite demorada
Ou de que breve manhã
Vieste tu, feiticeira
De nuvens deslumbrada

De que sonho feito mar
Ou de que mar não sonhado
Vieste tu, feiticeira
Aninhar-te ao meu lado

De que fogo renascido
Ou de que lume apagado
Vieste tu, feiticeira
Segredar-me ao ouvido

De que fontes de que águas
De que chão de que horizonte
De que neves de que fráguas
De que sedes de que montes
De que norte de que lida
De que deserto de morte
Vieste tu feiticeira
Inundar-me de vida.

 
At 16/2/06 2:53 da tarde, Blogger greentea said...

há pouco referia-me ao meu jardim de plantas, que está feio hoje por causa da chuva. as flores que já tinham aberto estão a ficar desfolhadas. Mas já vi andorinhas, hoje a passarem aqui por cima !!!!!!!!!!!!!!

 
At 16/2/06 3:27 da tarde, Anonymous melga said...

Cuidado com a gripe das aves.

 
At 16/2/06 5:41 da tarde, Blogger FOTOESCRITA said...

Não, não vim com o Luís Represas (é ele que canta a música 125 azul, não é?). Vim sozinha e vim agradecer a visita ao Fotoescrita e espreitar o que por aqui anda. Gostei da expressão, no post anterior, "Tempo de arrumar o coração". É bonita. Gosto de palavras, gosto muito das sonoridades várias com que elas dançam. E as melhoras da gripe! :-)
M

 
At 16/2/06 5:49 da tarde, Blogger greentea said...

o meu jardim está sempre cheio de pássaros porque eu ponho lá comida para eles. Quanto às andorinhas... eu estava preocupada com um primo meu q vai ser operado ao coração com um certo risco e estava lá fora a questionar-me sobre o que se iria passar com ele. Foi quando as andorinhas passaram , a darem grandes pios e volteios aqui por cima, num bocado em que estava sol.
Interpretei isso como uma resposta positiva às minhas perguntas.
O tempo dirá se é verdadeira ou falsa.

 
At 16/2/06 11:19 da tarde, Blogger C_mim said...

Espero que quando ler este poema o dói-dói tenha ido embora, de vez de sua casa.

A bíblia

A Bíblia já dizia
Pra quem sabe entender
Que há tempo de alegria
Que há tempo de sofrer
Que o tempo só não conta
Pra quem não tem paixão
E que depois do encontro
Sempre tem separação
Que o dia que é da caça
Não é do caçador
E que na alternativa
Viva e viva
E viva o amor

A gente vem da guerra
Pra merecer a paz
Depois faz outra guerra
Porque não pode mais
E deixa andar e deixa andar
Até a guerra terminar
Vamos curtir, vamos cantar
Até a guerra se acabar

Vinicius de Moraes

 
At 16/2/06 11:35 da tarde, Anonymous melga said...

Estou a ficar preocupada! O dodói é assim tão mau?
Posso ajudar nalguma coisa?
Com o ralhete tenho-me esquecido de lhe dizer que no dia dos namorados tive uma longa conversa com o meu amigo mais compreensivo.
Assim, o dia não pareceu tão mau.
Vá lá, sorria e fique boa depressa.
Beijinhos.

 
At 17/2/06 11:13 da manhã, Blogger 125_azul said...

melguinha, lembre-se que, mesmo que tudo o resto falhe, lá estará sempre o seu amigo mais compreesivo.
O dodói tá bravo, mas passará, como todos os dodóis.
È só ler o poema de c-mim

 
At 17/2/06 11:40 da manhã, Anonymous melga said...

Espero que passe bem depressa. Está a fazer tudo o que é preciso?
É que a maior parte das vezes, por ser tão fantástica, esquece-se de si para ajudar os outros.

Um beijinho muito preeocupado.

 
At 18/2/06 3:17 da manhã, Anonymous Angela said...

Amei a imagem do aquário com pescoço! De pronto o imaginei parente próximo de uma grande taça onde costumamos servir os grandes sorvetes! com pintinhas então...

Que este vírus desista de você ao perceber tantas fãs que anseiam por
seu bem estar. Que a manhã azul seja cheia de luz. beijo carinhoso.

 
At 18/2/06 7:34 da tarde, Blogger C_mim said...

Azul?!... só se for por aí, Angela.

 
At 19/2/06 5:47 da tarde, Anonymous Angela said...

Nem tudo é tão concreto c_mim!
O azul do céu, do mar, qualquer azul pode morar no espírito(e nem ser triste). Aqui,o azul exagerado do verão me põe em desespero com tanto calor, como deve ser o excesso de neve e frio pra vocês ao norte.
Que a manhã seja doce e clara ao espírito e ao corpo de nossa querida ex-doentinha. beijos de arco íris.

 
At 3/6/06 5:18 da tarde, Blogger Su said...

Pelo sonho é que vamos...

 

Enviar um comentário

<< Home