quarta-feira, dezembro 05, 2007

Money


Fernando: Ó pá, 500 milhões não levas, já está decidido. Não devias armar em radical, com essa coisa "ou os 500 milhões ou demito-me!", admite que enfiaste o pé na jaca! E agora?
António: Bem, e se eu arredondasse a coisa? 450?
Fernando: 350 e podemos começar a conversar.
António: 400 e não se fala mais nisso! Ganhamos todos, há uns fornecedores que vão ficar lixados, mas depois do Natal logo resolvemos isso.
Fernando: Bom, vês o que é a democracia? Acordos de cavalheiros, soluções de compromisso, cedências, apertos de mãos. E, de lambuja, manténs o posto. Aproveita e vê mas é se dás recado ao Pai Natal para ser generoso cá com o Fernandinho.
Isto foi ontem, na Câmara de Lisboa. Por menos quê, coisa pouca, 100 MILHÕES DE EUROS, o acordo fez-se e o outro não se demitiu.
Afinal, o que são 100 milhões?, Ó Aenima, filha, tu que acabaste de chegar dos States, não tens aí uns quinhentinhos que me emprestes? Não?, vou ver se a Calamity, que é free lancer e deve ganhar bem à brava, a julgar pelo que trabalha, de certeza, pode. Bem, quem diz 500, diz 400, 100 a mais 100 a menos também não fazem grande diferença. Só não faço o choradinho à CK porque ela anda atascada com aquilo da boda (ela ganha em libras às estrelinhas, é a mais rica cá da malta!).
Ah, o que seria das nossas vidinhas sem um bom delírio???

Etiquetas:

12 Comments:

At 5/12/07 10:21 da manhã, Blogger Álex said...

isto é que vai cá uma crise!!!
mas não é de dinheiro, é de gente de bem!

 
At 5/12/07 2:01 da tarde, Blogger Pitanga said...

Mas que raio de leilão é este? É quem dá mais,ou menos...vergonha? Até parece um país que eu conheço.
Olha, uma fresquinha pra ti: O Prefeito do Rio vai sugerir que a torcida do Flamengo seja tombada como qualquer coisa Cultural do Rio. Dorme com uma dessas? É. Aquela que depreda os ônibus em dia de jogo, que leva morteiro e outros "afins" para o Estádio.
Ó Azulinha, isto não vai bem!

beijos

 
At 5/12/07 2:57 da tarde, Blogger espumante said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 5/12/07 2:58 da tarde, Blogger espumante said...

Ó Azulinha da minha alma, ó fusível do meu quadro, ó dente do meu pente (até já rimo...), meu cabinho de faca, meu elástico de cueca, minha amiga boa e comentadora fiel das manhãs diárias... aqui estou qual Egas Moniz de corda ao pescoço a pedir desculpa por te ter chamado Carlota. Juro que não foi por querer. Mas vou redimir-me e uma dia destes chamo Azulinha à Carlota que é para ela aprender. Espero é que ela não fique ofendida.
Prontos. E agora vou escrever o teu nome 100 vezes virado para a parede para nunca mais me enganar.

beijinhos, inhos, inhos, inhos até à lua
:)

 
At 5/12/07 4:12 da tarde, Blogger calamity jane said...

heheheh! Aproveita, que eu este mês estou rica! Sim, porque tenho feito jornadas de 14 horas e ando a ver a minha princesa uma média de meia-hora por dia... Tempo de qualidade, já se sabe. Agora diria o gaijito: "oh mãe, estás a ser irónica, não estás?"... Pois. Tempo de qualidade. Conseguir que em meia-hora, ela esteja pronta para ir para a creche. Correr atrás dela pela casa toda para a vestir e para que coma a papa. Tempo de qualidade. Ainda há dias, dizia-me um entrevistado: "há tempo para tudo. Eu, por exemplo, podia trabalhar mais mas se saísse daqui às 10 da noite só chegaria à minha casa de fim-de-semana no golfe da Aroeira à meia-noite e não gozava nada a casa, e era melhor vendê-la"... Sem comentários, pois não, Azulinha?
Mas sim, contem comigo, que este mês estou rica. Eu empresto à Câmara mas eles em troca têm de fazer a gentileza de mandar lavar os ecopontos. É que a malta gostava de os utilizar, mas não se consegue chegar ao ditos, tal é a javardice. E mais coisas, sobre as quais dissertarei quiçá outro dia, lá no tasco.
A propósito de tasco, ainda não marquei, mas tenho pensado nisso todos os dias. Vou fazer uma posta sobre o assunto - acho que a nossa Chiqui não se importará. E escrevo-te muito, muito em breve, ok? Só não o fiz ainda, porque são vários os assuntos e - lá está ela! - não tenho tido tempo.
Beijos gordos e cheios de €s. E $$ e £s. Guita, carcanhol, papel. Quando começar a deitar contas à vidinha, não sobra nem pràs cuequinhas de algodão na loja chinesa da esquina...

 
At 5/12/07 4:16 da tarde, Blogger calamity jane said...

PS (nada a ver com a Câmara, nem sequer com o governo, juro!!!): Esse lançamento de que falas na posta anterior, parece-me um bom pretexto. Se puder, dou lá um saltinho. E aproveitamos para acertar agulhas sobre a janta... que tal?

 
At 5/12/07 4:34 da tarde, Blogger Sinapse said...

Não percebi nada do post, entrei só para deixar um beijinho! ... e o que entretanto já me ri com o comentário do Espumante!



Beijinhos!
Sinapse

 
At 5/12/07 9:58 da tarde, Anonymous Anónimo said...

TEMPO DE CIRCO E DE PALHAÇOS (NOS TRADICIONAIS) MAS TODOS ELES, OS DO COSTUME.
NA CÂMARA, NO TRANSITO, NO TRABALHO E ATÉ NOS BLOG´S.
ELES ANDEM POR AÍ!
COM OU SEM DINHEIRO... ELES ANDEM.

 
At 5/12/07 11:16 da tarde, Blogger Angela said...

Que terror! Só podemos pensar que estas pessoas tem um buraco sem fundo que nada enche nem completa. Deve ser de outros valores que não materiais e não se apercebem! Eles confundem, como os bebês que, a todo incómodo reagem como se estivessem com fome.
Em compensação, para a maioria, o buraco é mesmo material e não sobra coisa alguma para o povo! Tal cá como aí, pelo jeito!

 
At 5/12/07 11:32 da tarde, Blogger Tongzhi said...

Eu estou com o anónimo...
De palhaçada anda o povo farto!!!

 
At 6/12/07 12:57 da tarde, Blogger Ck in UK said...

Oh more, olha que este ano na maneira como anda o mundo financeiro, nao me vao valer muito as estrelinhas! LOL

 
At 10/12/07 12:25 da manhã, Blogger AEnima said...

A nima está um cadito depenada, depois de uma longa guerra com uma tese mais demorada que a guerra do Iraque. Porque não pedir ao Paquistão? Em troca, doava uns terrenos perto da expo para eles treinarem lá os terroristas: tem água, terra e montes de torres horrorosas para treinar a deitar abaixo.

ihih

 

Enviar um comentário

<< Home