segunda-feira, outubro 22, 2007

Suponho que a inteligência também caduca


Sempre me fez muita impressão as certidões de nascimento caducarem em Portugal. Então uma pessoa não nasce sempre no mesmo sítio, filho dos mesmos pais (enfim, caso um teste de ADN venha a comprovar o contrário, modifica-se a certidão dessa pessoa, mas caducarem todas, de seis em seis meses, é obra!), na mesma data e tal?


Acabo de descobrir, que, tal com as certidões de nascimento (e estas a malta percebe: é só mais uma maneira de o Estado arrecadar uns cobres volta e meia...), também a inteligência caduca.


O biólogo Jim Watson, Nobel em 1962, proferiu há dias, numa palestra na Royal Society em Londres, uma declaração brilhante: declarou que pessoas de raça negra não são tão inteligentes como as de raça branca.


Ele é um dos responsáveis pela descoberta da estrutura do ADN. Ele já pediu "desculpas sem reservas".


Se dúvidas houvesse, ele é a prova provada de que a inteligência caduca...

Etiquetas:

21 Comments:

At 22/10/07 9:37 da manhã, Blogger Ck in UK said...

Ola. essa das certidoes de nascimento e de facto brilhante. pra casar ela tem que ter seis meses. sim porque pode mudar tudo em seis meses, pra uma gaija que ja ca esta ha 31 anos....
enfim.

 
At 22/10/07 9:59 da manhã, Blogger Melões Melodia said...

pois grande novidade, mas para que e que precisas da certidao de nascimento depois de teres documentos de identificacao?
Quanto a inteligencia, nao ha nada a fazer, e pior, nao ha certificados do genero - certifica-se que este sujeito nasceu com cerebro que lhe foi retirado para estudo por ter descoberto algo tao complexo como a estrutura do ADN!
beijos

 
At 22/10/07 10:58 da manhã, Blogger Álex said...

eu tb. achava estranho essa da validade da certidão de nascimento caducar mas disseram-me que é porque em Portugal nesse documento vão fazendo os "averbamentos" dos possíveis casamentos e divórcios, de aí o precisarem de ir renovando (a partir de uma certa idade pelo menos ; ) - a nossa eterna burocracia.
quanto às declarações do Nobel...como disse noutros blogues a semana passada: sem comentários!

 
At 22/10/07 11:16 da manhã, Blogger Luisa Hingá said...

As certidões de nascimento também são precisas para pedir número de contribuinte para mortos há 30 anos. Verdade. Eu ainda não recuperei do espanto!!!

 
At 22/10/07 12:41 da tarde, Blogger Pitucha said...

Alguém que defenda as certidões de nascimento! Se um dia acordar com dúvidas metafísicas e olhar para o espelho e (me) perguntar, terei nascido eu? logo uma certidão me dirá que sim! E poderei colocar essa questão mais de uma vez na vida, ou não? Logo, é bom que a certidão não seja sempre a mesma! Não vá ter havido um erro na primeira!
;-)
Beijos

 
At 22/10/07 12:59 da tarde, Blogger Pitanga said...

Bom, por aqui esta de certidão não rola, agora a "descoberta" do cientista explica-se assim "cientificamente". O gajo anda a olhar tanto tempo em microscópios os micro-organismo que a macro inteligência dele ficou micro também. Ih, isto pega!

beijos e seguiu e-mail. Diz aqui se recebeste.

 
At 22/10/07 1:23 da tarde, Blogger Carlota said...

As certidões de nascimento caducam por causa dos averbamentos que é possível inscrever nelas e que podem modificar o estado civil de uma pessoa (o que é importante para determinados contratos - segundos casamentos, por exemplo) ou, simplesmente, a informação de que já morreu...
Beijola.

 
At 22/10/07 1:50 da tarde, Blogger MARTA said...

Não será bem "caducar" as certidões de nascimento - apenas ficam com mais papel...
Quanto ao cientista....não há a dizer...
Enlouqueceu...
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

 
At 22/10/07 2:27 da tarde, Blogger Mãe Frenética said...

E olha q o cientista não disse só essa "alarvidade". Disse outras e só devia estar doido!!

 
At 22/10/07 4:49 da tarde, Blogger Hindy said...

Boa semana!

Beijinho hindyado

P.S.- Não te esqueças de recolher o teu prémio no meu cantinho.

 
At 22/10/07 5:34 da tarde, Blogger Madalena said...

Realmente, Azulinha, esta é pior do que a do Dr Feio!!!! lol Quanto ao Fátima... achei muito etsrnho a ambiente cá em casa naqule sábado!!!! mil beijinhos

 
At 22/10/07 8:56 da tarde, Blogger mjf said...

Olá!
A nivel genetico duvido que haja algum gene responsável por tal"baboseira". Concordo que o ambiente em que vivemos, todos, condicionam, a nossa formação e a nossa inteligência emocional e racional...
Beijos
Boa semana

 
At 22/10/07 9:06 da tarde, Blogger Alessander Guerra said...

Ai esses engravatados burocratas. A certidão de nascimento só devia caducar no dia do óbito.

Quanto ao cientista, é muito tempo de laboratório e lhe mexer com os neurônios. Tálvez algum ratinho tenha lhe pregado essa peça!

até
Alessander Guerra
www.cuecasnacozinha.blogspot.com

 
At 22/10/07 10:04 da tarde, Blogger neva said...

ui ui como estamos hoje hehe realemnte não faz sentido caducar daaaaaaaaaaaaa

 
At 22/10/07 10:33 da tarde, Blogger vih said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 22/10/07 10:35 da tarde, Blogger vih said...

Tudo caduca minha amiga, até estas inteligências que foram supranumeradas com o Nobel (que inventou o dinamite, lembram). Mas hoje tudo é simples de resolver. É assim: inteligência, vê no DNA e na cor da pele; veadagem, vê no DNA; maluquice, vê no DNA e se a pessoa é de bem (é geito de ser) se for pobre tem mesmo de ir para a prisão ou para o manicómio.
Como o mundo é simples e as respostas também. será que somos nós que complicamos?

 
At 23/10/07 12:10 da manhã, Blogger Carlos Malmoro said...

Acho que sim, que as certidões devem caducar, que os brancos são mais inteligentes que os negros e todas as alarvidades que mais se possam inventar ou dizer. Já não há pachorra para tanto disparate junto.

Beijocas

 
At 23/10/07 12:53 da manhã, Blogger Miudaaa said...

Caduca e de que maneira, mais caduca.
Haja paciência para se ouvir tanta barbaridade.
É que as barbaridades insistem em assaltar-nos... Apreee!!!
Um beijo da miudaaa

 
At 23/10/07 6:04 da manhã, Blogger Angela said...

Deve ter sido um "Laço" nos neurônios premiados do cara! Bem, pediu "desculpas sem reservas" não foi o que houve? então desculpemos... mas, ele disse em que nível ficam os mulatos?

 
At 23/10/07 10:05 da manhã, Blogger greentea said...

linda

não conheço nem me interessa conhecer esse tal Jim caduco.

Mas em tempos trabalhei em Africa , por vezes na área da formação de adultos. O nivel dos cursos era excelente apesar de ouvir muitas vezes chamar burros aos negros e atrazados e não sei mais o quê...
Um dia encontrei um relatório feito pelas autoridades portuguesas ainda (muito ainda) na era colonial em que se demonstrava que o negro à partida era mais desenvolvido e mais precoce que o branquinho leitoso.
Senta-se mais rápido , anda m,ais cedo, come melhor, distingue objectos etc etc nos primeiros anos de vida
Depois, por factores culturais /sociais até da própria raça é obrigado a retardar-se, a parar , a retroceder....
Penso que ainda tenho esse documento. Era muito interessante porque se demonstrava que o próprio facto de as mães ou outras mulheres os trazerem sempre erectos junto de si agarrados às costas com um pano faz desenvolver de melhor forma a coluna vertebral e a proximidade da mãe que a qualquer hora puxa da mama sem estar a olhar para o relogio +é tb favorável

Conheço mães branquinbhas q recusam o seio para os seus filhos e espetam-lhes com o belo do biberon pela goela abaixo sem sequer os levantar do carrinho porque pegar ao colo faz dores nas costas....

bjinhos

 
At 26/10/07 10:59 da tarde, Anonymous teresa said...

Olá. É raro comentar, mas costumo ler o que aqui passa. Só para dizer que o Watson não disse isso. Disse que as pessoas não são iguais e que as inteligências são diferentes. O que serão decerto, dada a evolução de milhares de anos. 2000 anos de convivência não apagam milhões de adaptação como sabe. E geneticamente deixam marcas. Não que sejam melhores nem piores. Diferentes. Mas os jornais só "apanharam" o comentário que foi feito e que incluía referência a negros como um exemplo. Tb fiquei curiosa para saber que testes ele mencionava e qd fui à procura do discurso integral, tive esta pequena feliz surpresa... que ele não tinha dito tal coisa (assumindo que a transcrição era fiel...)

 

Enviar um comentário

<< Home