terça-feira, setembro 12, 2006

Homenagem a um dia perfeito


Se fechares os olhos e desejares silenciosamente um dia perfeito, talvez vejas dentro de ti uma praia pequenina, maré baixa, rochas, musgo, mexilhões, pequenas poças de água quente, areal limpinho.

Não haverá mais ninguém na praia, talvez só as tuas crias que se encantam com as poças, os mexilhões e a areia limpa para construir castelos. Não há vento, só uma brisa suave, suficiente para empinar um papagaio cor-de-rosa.

Tens um bom livro, mas o melhor são as duas amigas de humor devastador que chegam para partilhar o teu pedacinho de paraíso. Então vais rir e partilhar histórias antigas que já não doem nem trazem saudades.

Olha, um dia assim só não é absolutamente perfeito porque falta alguém. Sabes, até nos sonhos falta sempre alguém, porque até no paraíso havia uma cobra...

17 Comments:

At 12/9/06 9:41 da tarde, Blogger a lice said...

Que belos pensamentos! Encheram-me a alma!:)

 
At 12/9/06 10:54 da tarde, Blogger Carlota said...

Já sinto a brisa suave!
:)

 
At 12/9/06 11:55 da tarde, Blogger Madalena said...

Azulinha, não podemos mesmo faltar à celebração do dia perfeito. Eu não quero faltar!!!! Mil beijinhos para ti e para o Rei!!!!

 
At 13/9/06 12:42 da manhã, Blogger greentea said...

devem faltar as estrelas do mar, que deixei de as ver há vários anos...

 
At 13/9/06 1:38 da manhã, Blogger Leticia Gabian said...

Um dia perto do mar, ainda que ele esteja de ressaca, é sempre estimulante. O vai e vem das ondas dá ritmo aos nossos pensamentos.
beijo pra ti.

 
At 13/9/06 2:23 da manhã, Blogger pitanga said...

Esse dia perfeito lembra-me quando íamos à praia do Pepino (você sabe onde fica)as crianças brincavam com os tatuís, quando a água era limpinha e a areia segura. Lá está. Faltam os tatuís.
beijos mamãe Arara

 
At 13/9/06 7:32 da manhã, Blogger Pitucha said...

Azulita
Praia é o meu middle name! Sobretudo as dos teus trópicos, que servem de texto, de contexto, de sonho...
Desejo-te um dia perfeito.
Beijos

 
At 13/9/06 10:11 da manhã, Blogger Barão da Tróia II said...

Bonito.

 
At 13/9/06 10:51 da manhã, Blogger AEnima said...

Ainda nao te tinha agradecido a visita a "loja" e as tuas palavras. Eh bom saber que nao estamos sozinhas. Vou voltar.

**

 
At 13/9/06 11:56 da manhã, Blogger Kafé Roceiro said...

Achei tudo lindo até você falar da cobra. Precisava lembrar dela? Tava tão bom...

 
At 13/9/06 12:05 da tarde, Blogger planaltobie said...

Dizes em poucas palavras o que muitos não conseguem dizer em tratados.
A quase-perfeição faz parte da condição humana. Chegar a ela só alguns dos humanos.

Beijo

 
At 13/9/06 1:57 da tarde, Blogger MARTA said...

Olá, pois falta - às vezes, falta mesmo alguém.
Mas o contrário também pode acontecer - sentirmo-nos sufocar porque não temos espaço para desfrutar um dia tão perfeito!
Beijos e abraços
Marta

 
At 13/9/06 7:54 da tarde, Blogger Hindy said...

Os teus textos fazem-me voar... Obrigada!
Um bejinho "hindyado"!

 
At 14/9/06 3:46 da tarde, Anonymous c said...

Obrigado por me fazeres sentir tão desejado e importante.

Tambem senti um enorme desejo de marcar presença, mas... já foi muito pior!

Fiquei feliz por vocês e até tive direito a "conxilhões", apanhados pelo "piolho".

Bj-Obg

 
At 14/9/06 10:52 da tarde, Blogger Cara D'Anjo Mau said...

E uma foto perfeita também ajuda.
Parabéns pelo dia e que ele se repita.

 
At 15/9/06 5:23 da manhã, Blogger UrsaM said...

É o contrapónto amiga...
Porque sem a cobra ou sem um ausência... não estaria completo pois é então que podemos sentir a perfeição do todo!
Taoismo...

 
At 21/9/06 4:16 da tarde, Blogger Šonђo Ažu£ said...

Absolutamente lindo este texto.
faz-me lembrar os sonhos de menina que por vezes ainda cá andam...

Falta sempre alguém, mas sabes que chego à conclusão de que, se falta, é porque afinal nao fazia assim tanta falta!

Grande beijo

 

Enviar um comentário

<< Home