quinta-feira, setembro 07, 2006

O telemóvel da Lili

Adorava saber escrever como o Luís Fernando Veríssimo! É que hoje tenho uma história para contar que escrita por ele seria deliciosa...

Tentarei esmerar-me.

Aconteceu assim: é impossível perder a estreia do Almodovar. Os cinemas mais práticos são os dos Centros Comerciais e as grávidas precisam de ir à casa de banho mais do que as não grávidas.

Isto posto, lá vou eu a caminho da "casinha". E encontro dentro da box que escolhi um daqueles telemóveis XPTO, dos que tiram fotos, fritam batatas e fatiam fiambre, em fatias grossas ou finas.

Imagino a dona do dito aflita quando desse pela perda e saio da "casinha" com o telemóvel na mão.

O meu marido, entendidíssimo em tecnologias de ponta ( vá, não sejam brejeiros!), pega no aparelho e vá de procurar o último número para onde a dona teria ligado, para tentar avisar alguém de que o telemóvel tinha sido encontrado e o queríamos devolver. Entretanto tivemos que ir à listagem e havia um monte de nomes masculinos. Só o primeiro nome, seguido de vírgula e da palavra "cliente". Acabamos por ligar para um que dizia "mãe".

Atende uma senhora e vou tentar reproduzir o diálogo, digno de uma rábula de costumes!

-Estoue? Lili, filha?

-Não minha senhora. Encontrei este telemóvel e queria devolvê-lo à sua filha, tem algum outro número para onde eu possa contactá-la? Ou prefere anotar o meu número e avisá-la para ela entrar em contacto comigo?

-Ai balha-me Deus! A Lili inda agora me ligoue! O que foi que lhe acontexeu? Não me minta!

-Nada, minha senhora. Ela só perdeu o telemóvel e eu queria devolvê-lo.

-Mas perdeu adonde?

-Na casa de banho das senhoras do Centro Comercial X.

-E o que fazia o xenhor na caja de banho das mulheres? É algum tarado ou quê?

-Foi a minha mulher que encontrou o telemóvel. A senhora dá o recado à sua filha? Ela deve estar aflita!

-Mas não posso dar o recado, o xenhor é que tem o telemóbel dela. Ela mora em Lisboa e eu estoue na Lexa da Palmeira!

-E a senhora não sabe o número dela de casa ou do trabalho?

-O pai dela é que xabe, espere lá que eu boue chamar que ele 'tá lá fora no anexo!

-Xim? Para que é que o xenhor quer o número de caja da minha Lili?

Nova explicação, depois de dois longos suspiros...

-Ah, boue procurar. Ligue mais daqui a bocadinho, xim?

Entretanto o telemóvel toca. É a Lili. Combinamos um local para lhe ir entregar o telemóvel que parece um OVNI.

A Lili é loura (de farmácia). Usa sandálias plataforma brancas, altíssimas, lentes de contacto verdes e unhas de gel, enormes.

Equilibra-se numa bruta mini-saia e tem um decote escandaloso. Pestaneja os olhos verde falsos cheios de lágrimas e de charme para o meu marido, olhando directamente para os olhos verdes (verdadeiros) dele e sussurra um "muito, muito obrigado".

Ah se os paizinhos da Lili sonhassem o que ela anda a fazer em Lisboa...

PS: Eu queria entregar o telemóvel nos "perdidos e achados", mas os homens têm que complicar tudo. Ser honesto dá uma trabalheira!

26 Comments:

At 7/9/06 11:24 da tarde, Blogger melga meiguinha said...

Mas ser esposa dum giraço como o seu, deve dar um grande trabalhão.

Beijinhos.

 
At 7/9/06 11:25 da tarde, Blogger avelana said...

que linda história essa , pobre da Lili...

tenho novidades lá pelo meu espaço se quizeres espreitar.


bjinhos.

 
At 7/9/06 11:27 da tarde, Blogger melga meiguinha said...

Não me leve a mal mas, como sabe,
sou vidrada em olhos verdes.

E, se atrás dos olhos, vierem outras coisas boas, tanto melhor.

Beijoquinhas.

 
At 8/9/06 12:00 da manhã, Blogger greentea said...

e para q deste o telemovel ao teu marido? os homens não se metem nestas coisas , claro q a mae da LIli havia de desconfiar do caso... não sonhava é que a filha frequentava casas de banho de Centros Comerciais


beijinhos

 
At 8/9/06 12:09 da manhã, Blogger planaltobie said...

:)) Já percebi... a gaja era boa!

 
At 8/9/06 12:57 da manhã, Blogger espumante said...

Estou incondicionalmente com o teu marido. Não havia era necessidade de tu te maçares. No teu estado eu ter-te-ia levado a casa, dava-te um chá, deitava-te no sofá, deixava-te o comando à mão e ia a casa da Lili entregar-lhe o telefone. Mera cortesia, pois então...
E deixa-me adivinhar: A Lili trabalha numa óptica e deve ter um bruto dum desconto nas lentes de contacto verdes.
Acertei?
:)
Beijinhos

 
At 8/9/06 3:24 da manhã, Blogger Cara D'Anjo Mau said...

É por estas e por outras que muitas vezes dou por mim a enganar-me na porta do WC.
Mas os Anjos não pecam e voam baixinho.

 
At 8/9/06 9:16 da manhã, Blogger Lídia Amorim said...

Eu ficava com o telemóvel! uma máquina dessas???

ui ui fritava batatas a toda a hora*

Olha uma rapariga assim, com um telemóvel desses e com uma longa lista de homens que logo a seguir diz cliente...não sei não é um pouco suspeito*

bem melhor não ser mázinha, eheheh

Bjitos! e bom fim de semana

 
At 8/9/06 9:17 da manhã, Blogger Lídia Amorim said...

Pá eu ainda cuscuvilhava o telm todo, adoro cuscuvilhar telemóveis, ler mensagens, ui k sensação... eheheheh

 
At 8/9/06 9:59 da manhã, Blogger anamoris said...

Bom dia 125
Esta história é deliciosa. O teu sentido de humor é brilhante, subtil.
Beijinhos e bom fim de semana

 
At 8/9/06 10:38 da manhã, Blogger MARTA said...

Está bem gira a história!
E tu encontraste o estilo certo para a contares.
Gostei imenso e um beijinho muito grande para ti e para o novo rei.
Beijos e abraços
Marta

 
At 8/9/06 12:24 da tarde, Blogger Gorduchita said...

Eu dei-me a esse trabalho uma vez que encontrei uma bolsa abandonada, quando ia a caminho do meu carro!
Foi complicado encontrar um nº de contacto e ainda tive a sensação de que a menina que veio buscar a carteira achou que tinha sido eu que a tinha asssaltado!!
Dá realmente uma trabalheira ser honesto!

 
At 8/9/06 12:37 da tarde, Blogger Kalinka said...

OLÁ
Pela 1ª vez visito este espaço e gostei do que li...
Esta história está uma delícia, e concordo que dá uma trabalheira ser honesta nos dias de hoje...
Fartei-me de rir, com a história pois a mãe da Lili vive em Lexa da Palmeira...ehehehehehe

Ah, já me esquecia de dizer porque me atrevi a comentar. É que li noutro blog que já estiveste na Beira e, eu nasci e fui criada na cidade da Beira.
Gostaria de saber mais sobre a tua visita à Beira(se fôr possível, claro...)
Beijos com carinho.

 
At 8/9/06 12:38 da tarde, Blogger Silver said...

HI-LA-RI-AN-TE! Bjinhes

 
At 8/9/06 12:41 da tarde, Blogger Hindy said...

Adorei a história! :o)
Um beijinho

 
At 8/9/06 12:58 da tarde, Blogger Tia Cremilde said...

eheh!! cliente... lol!!! anda uma mãe e um pai a educar uma filha para depois ela vir para lisboa envergonhar o bom nome das famílias de leça...

 
At 8/9/06 1:27 da tarde, Blogger Tongzhi said...

he he he
História deliciosa!!!
Bom fim de semana!

 
At 8/9/06 3:40 da tarde, Blogger Miss Spring said...

quando comecei a ler a historia ainda achei que poderias ter encontrado o telemovel da lili caneças!!! mas esta lili mais jovem ainda parece ser melhor do que a homónima sexagenaria!!!
teve foi muita sorte, a lili, que eu há um mes atras deixei o meu num taxi, dei grojeta e desejei bom fim de semana ao condutor mas depois ninguem ligou para a minha maezinha!!
e o filme? gostaste?
bjs!

 
At 8/9/06 5:35 da tarde, Blogger The City Lights said...

Ola 125,
vim so deixar jocas de bom fim de semana......ando sem tempo pras blogagens!!!
Qt ao telelé.....que não o tivessem perdido!!!!
Jocas linda....e aos de casa!!
;)

 
At 8/9/06 5:51 da tarde, Blogger Laura Lara said...

Enquanto li a história até me esqueci do calor.
Agora estou com mais calor de tanto rir.
Beijinhos

 
At 8/9/06 9:01 da tarde, Blogger Meia Lua said...

hehehehhehe, esta foi demais, parece até uma anedota! E esta Lili? Ainda por cima a pestanejar alegremente para o teu marido.... incrível... e tens razão,ser honesto dá muito mais trabalho do que não ligar simplesmente para situações assim...
beijinhos para ti :*

 
At 8/9/06 9:13 da tarde, Blogger Carlota said...

Ser honesto dá trabalho, mas reconforta. Piscadelas de olho à parte.
;)
Beijola.

 
At 9/9/06 12:37 da manhã, Blogger greentea said...

ah mas eu não sabia que estavas abobrando!!!

ontemqd li este post da Lili fiquei a mastigar qualq coisa por causa da ida à casa de banho mas depois passou-me. Hoje vejo a confirmação na CK e tive de vir tirar o assunto a limpo... Como estive de férias tb não li todos os posts...

Ora então, há-de correr tudo bem e com os apoios do pessoal da blogosfera ainda melhor.É bom fazer a amniocentese, apesar dos riscos mas fica-se + descansado e não custa assim tanto...
diz lá agora , isso foi invejas da do Japão, passou-te a lua e tá a anadar q não é só no Oriente q acontecem estes casos...

beijinhos e tudo bom...

 
At 9/9/06 5:38 da manhã, Blogger pitanga said...

Sei, e o raio da Lili tinha de ser loura, e doidinha pra ter o número do teu marido e escrever ao lado "cliente"? Vê como se perde um marido num banheiro de shopping e não se acha mais? Da próxima vez levas um piniquinho e não sais do cinema assim tão fácil, não!
beijos

 
At 9/9/06 6:18 da manhã, Blogger UrsaM said...

Que delícia! E, sabe que pareces da "escola do Veríssimo" que devia adorar ter esta história pra contar!
Vai ver os clientes da Lili são moços com pobremas com lentes de contato!
E, que tal o filme do Almodóvar?

 
At 9/9/06 8:28 da tarde, Blogger Ck in UK said...

INACREDITAVEL. essa sim dava pra um filme do almodovar. Fenomenal. E os gaijos de leca da palmeira, balha-me deus....
e so de pensar que a lili nao paga impostos e eu pago. Ai!

 

Enviar um comentário

<< Home